CTG Brasil convoca população de Ilha Solteira e região para discutir Segurança de Barragem

Reunião aberta à comunidade acontece neste sábado, 8, na Unesp. Implantação de Plano de Ação de Emergência (PAE) é uma das pautas do encontro.

A CTG Brasil, concessionária da Usina Hidrelétrica Ilha Solteira, promove neste sábado (8), a partir das 10h, no auditório do campus III da Unesp, reunião para discutir o Plano de Ação de Emergência (PAE). O encontro é aberto à comunidade e contará com a participação de técnicos da empresa, autoridades da região e representantes de órgãos municipais e da Defesa Civil.

O PAE é um documento de caráter preventivo, elaborado pelas concessionárias e entregue para defesas civis e prefeituras de municípios com população localizada em áreas consideradas de risco – chamadas de Zonas de Autossalvamento (ZAS). Nele estão detalhadas todas as ações a serem executadas em caso de emergência.

“O PAE é importante porque ele visa garantir a segurança estrutural e operacional do empreendimento, bem como proteger e minimizar os impactos à comunidade e ao meio ambiente em situações de risco”, explica Pedro Nunes, gerente de Segurança de Barragem da CTG Brasil. “O documento define não só as ações, mas os meios para que a população que vive nessas áreas possa ser alertada e evacuada de maneira segura.”

Seguras – Todas as usinas operadas pela CTG Brasil são seguras, consideradas de baixo risco e operam dentro do que rege a Lei de Segurança de Barragens. A empresa realiza um intenso e permanente trabalho de monitoramento e controle das condições de segurança a fim de identificar, previamente, qualquer comportamento irregular. Essa operação é feita por equipe altamente especializada, por meio de processos técnicos e de gestão criteriosos e bem definidos, com uso de tecnologia de ponta e em total conformidade com as diretrizes definidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Participação – A reunião em Ilha Solteira é a primeira de outras que a CTG Brasil realizará a partir deste ano com as comunidades no entorno de suas operações – ao todo, a empresa promove ações de prevenção em 33 municípios de 5 estados.

Além de explicar o que é o PAE, o papel e as responsabilidades de cada um e os procedimentos que garantem a segurança do empreendimento, a CTG Brasil deve apresentar na reunião algumas das próximas etapas de implantação do plano, que inclui cadastramento da população nas ZAS, instalação de placas de sinalização de rotas de evacuação e pontos de segurança, exercícios simulados e meios de divulgação e alerta.

O evento deste sábado também servirá para apresentar e esclarecer à população o funcionamento do Sistema de Operação em Situação de Emergência (SOSEm) – conjunto de normas e procedimentos de operação e manutenção para os períodos de secas e de cheias.

“A vida das pessoas é o principal valor da CTG Brasil. Para nós, o cuidado com a segurança e o meio ambiente vem em primeiro lugar. Essa reunião e todas as outras ações que estão sendo planejadas em torno da gestão de nossas usinas, refletem nossa preocupação em gerar impacto social e ambiental positivos.”, diz Salete da Hora, diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade e da CTG Brasil.

Para informar e chamar a atenção da população para a importância deste tema, a CTG Brasil também está elaborando conteúdos informativos, como vídeo animado e websérie em quatro episódios, entre outras estratégias de comunicação – parte desse material já poderá ser visto no encontro em Ilha Solteira.

Reunião do PAE

Plano de Ação de Emergência da UHE Ilha Solteira

Dia 8/2, às 10h

Unesp d05e Ilha Solteira (Campus III)

Participação gratuita