CTG Brasil solta 620 mil peixes no rio Paranapanema

A CTG Brasil promove, a partir de quinta-feira (21), a soltura de 620 mil peixes no rio Paranapanema, onde estão localizadas oito usinas hidrelétricas operadas pela empresa.

A primeira soltura, no dia 21, será uma ação especial em comemoração ao Dia Mundial da Água (22/3) e ao Dia do Rio Pardo (25/03), e contará com a presença de cerca de 350 alunos de escolas da rede pública de Santa Cruz do Rio Pardo (SP) e região. Serão soltos 120 mil alevinos da espécie curimbatá. A ação, realizada em parceria com a Sabesp e a ONG Rio Pardo Vivo, contará com presença de autoridades e ocorrerá a partir das 11h, na Associação Sabesp, em Santa Cruz do Rio Pardo.

“A CTG Brasil tem como um de seus pilares a proteção do meio ambiente e da biodiversidade, e o trabalho de conscientização ambiental com as crianças é fundamental para garantir um futuro mais sustentável”, afirma Aljan Machado, diretor de Meio Ambiente, Saúde e Segurança.

Outras cinco solturas, de mais 500 mil peixes, estão programadas entre os dias 1º e 5 de abril, na região dos reservatórios de Capivara, Rosana, Canoas I e Salto Grande.

A ação faz parte do Programa de Manejo e Conservação da Ictiofauna, realizado pela CTG Brasil com o objetivo de repovoar e garantir a diversidade de peixes por meio da produção e soltura de espécies nativas. As solturas são autorizadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Os peixes utilizados nas solturas são produzidos na Estação de Piscicultura, mantida pela CTG Brasil em Salto Grande (SP). No laboratório, além da produção de peixes, são desenvolvidas pesquisas em parceria com universidades. Desde o início do programa, mais de 34 milhões de peixes foram soltos nas bacias dos rios Paranapanema e Paraná.

CTG Brasil solta 570 mil peixes no rio Paraná

A CTG Brasil promove a partir de segunda-feira (18) a soltura de 570 mil peixes das espécies pacu-guaçu, piapara e curimbatá nos reservatórios das Usinas Ilha Solteira e Jupiá, operadas pela empresa, no rio Paraná.

No dia 20, a ação será realizada em comemoração ao Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março. A soltura de alevinos ocorre a partir das 15h, no Grandes Lagos Thermas, em Santa Clara D’Oeste (SP), na região do reservatório de Ilha Solteira, com a presença de autoridades e de 65 alunos da Escola Municipal Prefeito Oswaldo Montanari, de Santa Clara d´Oeste. Nesse dia, serão soltos 110 mil peixes da espécie pacu-guaçu.

“A CTG Brasil tem como um de seus pilares a proteção do meio ambiente e da biodiversidade, e o trabalho de conscientização ambiental com as crianças é fundamental para garantir um futuro mais sustentável”, afirma Aljan Machado, diretor de Meio Ambiente, Saúde e Segurança.

Outras duas solturas, de 220 mil peixes da espécie pacu-guaçu, estão programadas para os dias 18 e 25 na região do reservatório de Ilha Solteira, na Ponte Rio São José e na Fazenda Esmeralda. Já o reservatório da Usina Jupiá recebe 240 mil peixes, sendo 120 mil da espécie piapara, no dia 27, na Ponte Rio Tietê, e outros 120 mil da espécie curimbatá, no dia 29 de março, na Vila dos Operadores.

A ação faz parte do Programa de Manejo e Conservação da Ictiofauna, realizado pela CTG Brasil com o objetivo de repovoar e garantir a diversidade de peixes por meio da produção e soltura de espécies nativas. As solturas são autorizadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Os peixes utilizados nas solturas são produzidos na Estação de Piscicultura, mantida pela CTG Brasil em Salto Grande (SP). No laboratório, além da produção de peixes, são desenvolvidas pesquisas em parceria com universidades. Desde o início do programa, mais de 34 milhões de peixes foram soltos nas bacias dos rios Paranapanema e Paraná.

CTG Brasil solta 120 mil peixes no rio Sapucaí-Mirim

A CTG Brasil, segunda maior geradora privada de energia do País, promove nesta quarta-feira (13) a soltura de 120 mil peixes das espécies lambari, curimbatá e piava-de-três-pintas no rio Sapucaí-Mirim, onde estão localizadas as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) Retiro e Palmeiras, operadas pela empresa.

A ação faz parte do Programa de Manejo e Conservação da Ictiofauna, realizado pela CTG Brasil com o objetivo de repovoar e garantir a diversidade de peixes por meio da produção e soltura de espécies nativas. As solturas são autorizadas pela Secretaria de Meio Ambiente e pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

O repovoamento contribui para a preservação da natureza e da biodiversidade e favorece o desenvolvimento regional por meio do turismo de pesca. Nas solturas são utilizadas apenas espécies nativas, capazes de se reproduzir e se adaptar plenamente à vida no rio, formando populações sustentáveis.

Restauração do Casarão Juca Antunes é iniciada

Construído em meados de 1850, o Casarão Juca Antunes, um dos patrimônios arquitetônicos de Lages (SC), começa agora uma nova fase. Foram iniciadas em janeiro as obras de restauração que vão recuperar as características arquitetônicas originais do imóvel, assegurando a preservação de sua história e proporcionando a sua utilização como um bem público.

Com duração prevista de até 12 meses, as obras contam com investimentos da CTG Brasil. Ao reconhecer a importância do Casarão Juca Antunes como patrimônio cultural de Lages e de Santa Catarina, a empresa viabilizou a aquisição do imóvel e agora investe em sua restauração. A ação é também uma medida compensatória, via Termo de Ajuste de Conduta, por conta da construção da Usina Hidrelétrica Garibaldi, localizada no município de Abdon Batista (SC).

“Contribuir para o desenvolvimento das comunidades onde atuamos é gratificante. Manter esse engajamento e envolvimento, participando da vida das pessoas, está entre as nossas prioridades. E a reforma do Casarão Juca Antunes, símbolo tão importante de Lages, vai ao encontro disso”, afirma o diretor de Meio Ambiente, Saúde e Segurança da CTG Brasil, Aljan Machado.

“Com o início das obras, esperamos devolver em breve o Casarão para a população de Lages, colaborando para manter viva a história do município”, afirma o arquiteto Lurian Furtado, que assina o projeto.

As obras preveem a restauração de toda a estrutura de telhado, forro e piso, além de pintura e outras adequações na estrutura. A ideia é resgatar as características originais do imóvel, que será entregue à prefeitura da cidade, que ficará responsável pelo seu uso após o processo de restauro.

Para o prefeito Antonio Ceron, a restauração do Casarão proporcionada pela CTG Brasil contribui não só com a preservação física do local, mas com a memória da cidade. “Lages tem uma rica e extensa história e acreditamos que, após a reforma do Casarão, a comunidade terá mais uma oportunidade de aprender sobre nosso passado”, afirma.

Tombado pelo governo estadual, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), em novembro de 2001, o Casarão Juca Antunes é o último exemplar de arquitetura luso-brasileira em Lages. Por conta da importância do imóvel, a CTG Brasil também instalará no local das obras um tapume com fotos e informações sobre o casarão pensando em proporcionar à população de Lages informações históricas sobre este patrimônio, que é de toda a cidade.

CTG Brasil solta 105 mil peixes no reservatório da Usina Ilha Solteira

A CTG Brasil soltou, nesta sexta-feira (8/2), 105 mil alevinos das espécies pacu e curimbatás no rio São José dos Dourados, na região do reservatório da Usina Ilha Solteira. O prefeito de Ilha Solteira, Otávio Gomes, esteve no local para acompanhar a soltura, junto com a equipe técnica da empresa.

A ação faz parte do Programa de Manejo e Conservação da Ictiofauna, realizado pela CTG Brasil com o objetivo de repovoar e garantir a diversidade de peixes nos reservatórios das hidrelétricas Jupiá e Ilha Solteira por meio da produção e soltura de espécies nativas. Os dois reservatórios recebem, todos os anos, 2,1 milhões de peixes. Os pontos de soltura são autorizados e determinados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

As espécies nativas utilizadas nas solturas são produzidas na Estação de Hidrobiologia e Aquicultura mantida pela CTG Brasil em Salto Grande (SP). O laboratório para reprodução de peixes ocupa uma área de 22 mil metros quadrados. No local, também são desenvolvidas pesquisas, em parceria com universidades. Além de Jupiá e Ilha Solteira, a Estação é responsável pela soltura de 1,5 milhão de alevinos, por ano, nos oito reservatórios controlados pela empresa no rio Paranapanema.

CTG Brasil tem novo vice-presidente Corporativo

A CTG Brasil anuncia José Renato Domingues como seu novo vice-presidente Corporativo. Ele assume a posição a partir de 4 de fevereiro e será responsável pela gestão das diretorias de Recursos Humanos, Marca, Comunicação & Sustentabilidade, Jurídico, Compras e Tecnologia da Informação.
“Continuamos o processo de consolidação de nossas operações e a experiência de José Renato será fundamental na preparação da CTG Brasil para mais um ciclo de crescimento, com foco em pessoas e sustentabilidade”, explica Li Yinsheng, CEO da empresa. “Além disso, com mais um brasileiro no board da companhia, aprofundamos ainda mais nosso entendimento do mercado local”, reforça Li.

“Estou muito feliz em fazer parte do time CTG Brasil, uma empresa que quer ser referência no setor de energia limpa no País. Acredito que não existe crescimento sustentável sem levar em conta a cultura organizacional e as pessoas. Espero contribuir para os bons resultados da companhia nesse sentido”, ressalta Domingues.

Experiência – Com mais de 20 anos de experiência, o executivo já passou pelos setores de Papel & Celulose, Metalurgia e Materiais de Construção, além de ter sido sócio fundador de uma consultoria de Gestão de Pessoas e Transição de Carreira. Domingues foi responsável ainda por estratégias de liderança em áreas operacionais das companhias pelas quais passou e foi eleito membro de comitês de Pessoas, Gestão, Ética e Compliance.

Participou do Programa Global de Lideranças da Universidade de Harvard e de cursos de Transformação Organizacional no Massachusetts Institute of Technology (MIT) e na Duke University, na Carolina do Norte.

Projetos apoiados pela CTG Brasil beneficiaram mais de 600 mil pessoas em 2018

Mais de 600 mil pessoas foram beneficiadas por projetos apoiados pela CTG Brasil em 2018. Terceira maior geradora de energia do País, a empresa destinou R$ 15,5 milhões a 60 projetos por meio de recursos próprios, da Lei Rouanet, do Fundo da Criança e do Adolescente, da Lei do Idoso e do Pronon.

As ações, voltadas a educação, cultura, esporte, saúde e inclusão social, entre outras áreas, atingiram 392 cidades nas regiões de atuação da empresa, incluindo São Paulo (SP), onde fica a sede da companhia, e as cidades no entorno dos reservatórios das 14 usinas hidrelétricas.

Um dos projetos que alcançaram o maior número de municípios foi o espetáculo teatral “Uli Lui e as Latas Mágicas”, levado a 73 cidades no ano passado. A peça itinerante abordou a importância da reciclagem e da preservação do meio ambiente.

“As comunidades do entorno de nossas usinas estão entre as nossas prioridades. Buscamos manter relacionamentos duradouros e participar da vida dessas comunidades de forma positiva, levando cultura, lazer, qualidade de vida e desenvolvimento por meio de projetos que que estejam aderentes aos nossos valores”, diz Salete da Hora, diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade.

Museu da Energia e CTG Brasil promovem oficinas educativas durante as férias escolares em São Paulo

Nestas férias escolares, o Museu da Energia de São Paulo, com o patrocínio da CTG Brasil, vai unir diversão e aprendizado em uma programação especial para as crianças. As atividades, gratuitas e abertas ao público, abrangem oficinas de montagem de terrários, criação de bolhas de sabão gigantes, aplicação de estêncil, e produção de massa de modelar. De forma prática e lúdica, o público infantil poderá descobrir os fenômenos físicos e químicos por trás de cada receita, além de conhecer ecossistemas e ciclos ecológicos brasileiros.
As ações ocorrem até o último sábado do mês (26), sempre às 14 horas, no próprio espaço do Museu, localizado na Alameda Nothmann, 184. Para participar, basta realizar a sua inscrição pelo e-mail saopaulo@museudaenergia.org.br, ou pelo telefone, no número (11) 3224-1489. (Veja a agenda completa abaixo)
“O Museu da Energia quer proporcionar um momento de diversão, cultura e aprendizado ao público infantil em férias. Por isso preparamos uma programação especial, com atividades diversificadas para que todos possam aproveitar“, afirma Luciana Nemes, Coordenadora do Museu.
“O objetivo é proporcionar oferecer uma programação relevante e divertida para as famílias”, explica Salete da Hora, diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade da CTG Brasil, patrocinadora Master do espaço. “O apoio contínuo da empresa ao Museu é uma forma de colaborarmos para manter viva a memória do setor elétrico e também de promovermos o cenário sociocultural e educativo da capital.”
Reaberto em janeiro de 2018, o Museu da Energia de São Paulo apresenta ao visitante, por meio de vídeos, fotos e objetos museológicos, a história e a evolução do setor elétrico no estado, e o impacto da utilização da energia na vida cotidiana de milhões de pessoas desde os tempos dos lampiões abastecidos a óleo de peixe, no século 19. No chamado “Espaço das Águas”, aborda também a história da relação da cidade com seus mananciais e o caminho percorrido dos reservatórios à torneira, além de questões atuais sobre o uso consciente dos recursos hídricos.

Programação de Férias 2019 – Museu da Energia de São Paulo
Oficina “Meu Terrário”
Quando: 9 a 11 de janeiro
Horário: 14 horas
Descrição: Monte o seu próprio terrário com o uso de materiais recicláveis. Aprenda, de forma prática, sobre os ecossistemas e os ciclos ecológicos!

Bolhas de Sabão Gigantes
Quando: 12, 19 e 26 de janeiro
Horário: 14 horas
Descrição: Venha brincar e descobrir sobre os fenômenos físicos e químicos por trás da formação, da composição e da coloração das bolhas de sabão.

Oficina de Estêncil
Quando: 16 a 18 de janeiro
Horário: 14 horas
Descrição: Produção de desenhos com a aplicação de tintas em papéis e outros materiais recortados. Traga uma camiseta para ser customizada!

Oficina de Slime
Quando: 22 a 24 de janeiro
Horário: 14 horas
Descrição: Faça a sua própria geleca e descubra a composição química e como as substâncias reagem para a formação das massas de modelar.

Onde: Alameda Nothmann, 184 – Campos Elísios – São Paulo (SP)
Inscrições pelos contatos: saopaulo@museudaenergia.org.br ou (11) 3224-1489
Mais informações, no site: www.museudaenergia.org.br

CEO da CTG Brasil é escolhido um dos mais influentes em Energia

O CEO da CTG Brasil, Li Yinsheng, foi homenageado durante a entrega do Prêmio 100 Mais Influentes da Energia, promovido pelo Grupo Mídia e pela Revista Full Energy.

Yinsheng e a CTG Brasil foram reconhecidos na categoria Geração, Transmissão e Distribuição entre outras 300 personalidades e empresas de vários segmentos do setor energético brasileiro. Para a definição dos premiados, houve votação no site da Revista Full Energy, pesquisa de mercado e análise do Conselho Editorial da revista.

“O prêmio reconhece o nosso comprometimento com a eficiência e a nossa gestão pautada pela responsabilidade, ética e transparência. Temos um compromisso de longo prazo com o Brasil e, para nós, é uma honra figurar em uma lista tão respeitada”, afirmou o CEO da CTG Brasil.

O evento, também conhecido como o “Oscar da Energia” no Brasil, foi realizado em São Paulo (SP), dia 6 de dezembro. Na cerimônia, foram homenageadas personalidades que se destacaram em 2018 nas áreas de Gestão, Indústria, Eficiência Energética, Mercado e Negócios, Personalidades Públicas, Qualidade e Sustentabilidade, Referência, Entidades Setoriais e Tecnologia, Pesquisa e Inovação, além de Geração, Transmissão e Distribuição.

Cidades goianas recebem última etapa do “Brincando na Praça”

Neste fim de semana, ocorrem no interior de Goiás as últimas edições de 2018 do projeto “Brincando na Praça”: sexta-feira em Itarumã, sábado em Caçu e domingo em São Simão sempre das 10h às 17h.

A programação, gratuita e aberta à população, contempla atividades como futebol, vôlei, basquete, tênis, peteca, zumba, jogos de tabuleiro, pintura facial, desenho para colorir, cama elástica, brinquedos infláveis, além de cuidados com a saúde, como aferição de pressão arterial, entre outras ações.

Até o momento, o projeto já passou por 20 cidades em seis estados brasileiros: São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais e Goiás. A meta inicial para 2018 era beneficiar 10 mil pessoas com as 20 etapas. Porém, de acordo com a organização, o público mobilizado já é de 15 mil pessoas, superando as expectativas.

Além de promover lazer, saúde e bem-estar, o projeto estimula a integração e a ocupação de novos espaços pela população. “Patrocinar projetos culturais, de educação ambiental e de esportes e lazer é uma das formas de participarmos da vida das comunidades nas regiões onde atuamos”, explica Salete da Hora, diretora de Marca, Comunicação e Sustentabilidade da CTG Brasil.
O projeto Brincando na Praça é realizado pela Liga RMC de Esportes e patrocinado pela CTG Brasil via Lei de Incentivo ao Esporte, com apoio das prefeituras locais.
Atividades

Esportivas – Futsal, basquete, tênis, vôlei, peteca e jogos de tabuleiro.
Lazer – Brinquedos infláveis e camas elásticas.
Lúdicas – Pintura facial, desenho, jogos de tabuleiro e brincadeiras tradicionais.
Saúde – Aferição de pressão arterial e aulas de zumba.

Programe-se

14/12 –Itarumã – Ginásio de Esportes Aniceto Domingues da Silva (Av. Domingos de Oliveira França, 177)
15/12 –Caçu – Praça de Eventos (Rua Joaquim Pereira da Silva, S/N)
16/12 –São Simão – Colégio Leopoldo Moreira (Rua 32 com Av. Goiás, S/N)